USP distribui 2.250 kits internet para estudantes com necessidades socioeconômicas

Iniciativa permite acesso gratuito à web para que os estudantes possam participar das atividades acadêmicas online

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Com a suspensão das atividades acadêmicas presenciais e a adoção de aulas remotas, desde março a Universidade de São Paulo (USP) tem distribuído kits internet – compostos de um chip para celular ou um modem portátil com interface USB, habilitados para 20 GB e mínimo de 100 horas-aulas por mês – a estudantes de graduação e de pós-graduação com necessidades socioeconômicas.

A universidade adquiriu 2.250 kits que beneficiaram alunos da graduação e pós-graduação, após levantamento feito pelas Pró-Reitorias de Graduação e de Pós-Graduação junto às Unidades de Ensino e Pesquisa e à Superintendência de Assistência Social (SAS).

No Conjunto Residencial da USP (Crusp), localizado no campus de São Paulo, 398 estudantes receberam o equipamento. Atualmente, dos cerca de 1,6 mil estudantes que moram no Crusp, cerca de 400 permanecem no local.

“Nossa prioridade é garantir que todos os alunos tenham acesso às atividades sem que haja prejuízo à sua formação. Além disso, ao longo dos últimos anos, temos priorizado as políticas de permanência estudantil, garantindo recursos crescentes em nosso orçamento, e, nesse momento de incertezas, isso não poderia ser diferente”, salienta ao Jornal da USP o reitor Vahan Agopyan. A USP investiu cerca de R$ 1 milhão na aquisição dos kits.

Adaptação

As atividades presenciais nos cursos de graduação e nos programas de pós-graduação estão suspensas desde o dia 17 de março devido à pandemia de COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Hoje, 90% das disciplinas teóricas ministradas pelos cursos de graduação no primeiro semestre do ano estão sendo oferecidas de forma remota, com a utilização das plataformas e-Aulas e e-Disciplinas.

São mais de 6 mil disciplinas. No caso da pós-graduação, 945 disciplinas dos programas estão sendo oferecidas no formato não presencial. As bancas de defesas de dissertações de Mestrado e teses de Doutorado também estão sendo realizadas remotamente.

Segundo o superintendente de Tecnologia da Informação da instituição, João Eduardo Ferreira, foram considerados dois critérios técnicos para a aquisição dos kits: versatilidade e capacidade de transmissão de dados.

“A ideia é que o aluno possa utilizar o modem para propagar o sinal de conectividade sem fio para vários dispositivos computacionais ou utilizar o chip em seu celular. No critério de capacidade de transmissão de dados, fizemos um levantamento do tamanho médio dos vídeos gerados nas aulas de graduação e de pós-graduação e multiplicamos por 100 horas-aula mensais chegando ao total de 20 Giga Bytes por aluno por mês”, explica ao Jornal da USP.