Equipe da Unesp em Sorocaba se destaca durante eventos de inovação

Grupo de pesquisa coordenado pelo docente Leonardo Fraceto e formado por pós-doutorandos obteve conquistas em 2019

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

No cenário de aproximação entre a academia e o setor privado, uma equipe de pesquisadores do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT), do campus de Sorocaba da Universidade Estadual Paulista (Unesp), formou um time para participar de eventos na temática de empreendedorismo e inovação.

Criada a partir da iniciativa, a equipe 4griSolutions, coordenada pelo professor Leonardo Fraceto, do ICT, e formada pelos pós-doutorandos Jhones Luiz de Oliveira, Lucas Bragança de Carvalho e Marcela Camara, alcançou conquistas importantes em eventos de que participou em 2019.

Na segunda edição do Encontro de Empreendedorismo e Inovação (EI!), realizado no campus de Araraquara da Unesp, a 4griSolutions conquistou a segunda colocação com o projeto “Nanobiotecnologia aplicada à agricultura sustentável”. Na oportunidade, o time coordenado por Leonardo Fraceto também foi selecionado para participação do Biohealth Tech Challenge, desafio em que foram apresentadas ideias potencialmente inovadoras para a área de Biotecnologia e Saúde.

A avaliação do pitch (apresentação resumida do projeto) foi feita por uma banca composta por empreendedores, docentes e representantes de empresas. Realizado no fim de novembro, o evento buscou compartilhar conhecimentos entre jovens universitários, pós-graduandos, empreendedores e demais interessados.

Reconhecimento

Em outra atividade, a equipe do campus de Sorocaba teve o trabalho reconhecido na primeira edição de um programa de pré-aceleração de tecnologias químicas intitulado SBQ Acelera, realizado pela Sociedade Brasileira de Química (SBQ) em parceria com a Wylinka e o INCT Midas.

Finalista do programa, a 4griSolutions participou do evento final, chamado Demoday, no qual os pitchs das equipes foram direcionados para uma banca de investidores e representantes de empresas. Esse evento ocorreu no BH TEC, o Parque Tecnológico de Belo Horizonte, e o time da Unesp conquistou a segunda colocação na primeira edição do SBQ Acelera.

“As conquistas da nossa equipe só foram possíveis devido a um trabalho coletivo no desenvolvimento das atividades. São resultados do reconhecimento alcançado pelas tecnologias que estão sendo desenvolvidas no grupo de pesquisa na universidade”, salienta o professor Leonardo Fraceto.

O programa de pré-aceleração de tecnologias químicas contou com o patrocínio das empresas Oxiteno e Rhodia Solvay Group e com o apoio institucional da Associação Brasileira da Indústria Química (ABIQUIM). A ação forneceu aos participantes conhecimentos por meio de mentorias e consultorias com especialistas em empreendedorismo, fazendo também a conexão com potenciais clientes.

“A experiência vivenciada nos eventos foi muito motivadora e proporcionou uma visão das etapas e passos para viabilizar essas soluções ao mercado do agro”, avalia Jhones Luiz de Oliveira. A tese de doutorado defendida por ele na universidade venceu o Grande Prêmio Unesp de Teses no ano passado.

Propostas

Ao longo dos três meses em que durou o programa da SBQ, que teve 48 propostas inscritas inicialmente, a equipe coordenada pela Unesp foi primeiramente selecionadas entre as dez propostas consideradas de maior destaque, o que permitiu a participação nas etapas posteriores, voltadas ao entendimento de conceitos de “Mercado”, de “Modelo de Negócio” e de “Validação” e realizadas por meio de encontros presenciais, consultorias individuais e entrega de tarefas.

Após feedbacks dos projetos, a 4griSolutions ficou entre as cinco finalistas e participou de novas atividades e mentorias do SBQ Acelera. “O programa de aceleração de tecnologias SBQ Acelera e o Encontro de Empreendedorismo e Inovação são iniciativas de valor imensurável, que aprimoram o modo como as soluções produzidas na bancada chegam à sociedade de modo geral”, ressalta Lucas Bragança de Carvalho, um dos pós-doutorandos integrantes da 4griSolutions.

“As ações incentivam e fortalecem iniciativas empreendedoras, conectando os conhecimentos gerados nos laboratórios das universidades com a indústria”, destaca Marcela Camara, outra pós-doutoranda participante do time.